O valor das coisas

O pouco que temos na vida pode ser o suficiente para podermos ser felizes, ou apenas enxergar essa felicidade nos pequenos momentos.

mulher com balões

Nosso dia começa cedo. E já de cara, temos o nosso smartphone nas mãos. Levantamos, tomamos um rápido café e logo estamos correndo atrasados para mais um longo, cansativo e por vezes estressante dia de trabalho. A noite chega, aí para muitos vem à dupla jornada, mais uma noite de serviço, faculdade, cursos, enfim, a noite ainda é longa!

Chegamos a nossos lares tarde da noite, mas nem pensamos em ir dormir. A tecnologia ainda nos chama para mais um espiadinha no Facebook, um episódio de nossa série favorita, a novela ou até mesmo um filme nos tira algumas horas de sono. Hora de deitar, e claro, nosso smartphone vem também.

Passamos o dia fazendo coisas, dizendo coisas, correndo para lá e para cá, mas aproveitamos o nosso dia? Aproveitamos aquilo que realmente temos? Aproveitamos a nossa vida?

Quanto vale um minuto de nossas vidas?

Pés para cima

Você já parou para pensar naquilo que você tem? Não em bens materiais, mas aquilo que você realmente tem. Família, mãe, pai, irmão, irmã, marido ou mulher, filhos, cachorro... Você já parou para pensar o quanto um minuto com eles vale a pena? Mas não aquele rápido minuto no carro enquanto estão indo para os seus infindáveis compromissos, mas aquele minuto que você deseja “um bom dia para você!”.

Já parou para pensar naquilo que você tem todos os dias? Uma caminhada para o trabalho com o sol no seu rosto logo pela manhã, ou até mesmo ver o sol nascer enquanto dirige. Quanto vale esse minuto em que você olha para o céu, admira uma bela paisagem?

Quantas vezes você já acordou estressado porque perdeu a carona, ou porque levantou atrasado? Nesses dias, você reparou em outras pessoas? Principalmente naquelas que mais precisavam?

O sabor da vida

Criança rodando feliz

O que eu acho mais incrível, é que as pessoas precisam de pouca coisa para se sentir felizes. Mas o triste, é que poucas pessoas percebem a importância desse “pouco”. Pois a felicidade está naquele sorriso de quem te ama – e que você ama também. Em receber um belo “bom dia”, em caminhar com o sol no rosto. Felicidade mesmo é poder amar a vida que tem.

Muitas pessoas se acham infelizes por não terem a vida dos seus sonhos. Mas essas pessoas nem ao menos tentam amar a vida que tem, pode não ser a vida que você tanto deseja, mas é através dela que você conquista o que deseja de verdade.

Ao invés de reclamar de ir trabalhar a pé, já pensou naqueles que não podem nem caminhar? Já parou para pensar que enquanto você reclama de ter que trabalhar, existem pessoas que imploram pela chance de um emprego? Enquanto você reclama que a luz do sol te acordou, existem pessoas que nem ao menos podem vê-la.

Qual sabor a sua vida tem? É amargo? Será que não é porque você a vive amargurado? Não é porque você a vive simplesmente por viver, e não para ser feliz? Será que é porque você não vê o valor que realmente cada minuto do seu dia tem?

O valor das coisas que possuímos não está no preço que pagamos, mas no esforço que tivemos para conquistar. O valor está naquilo que você já possui para conquistar seus sonhos.

21/05/14 por Ananda Morales

   

Mais informações por email

Comentários

  1. Um minino sesdias mi disse: jezka, cê não vale nada, minina. será que ele tar serto, gente? por favor, quem escreveu esse artygo pod ajuda?

    jéssica camargo

    08/10/14

Comentar